Boletim do IESM Nº 7

Editorial

Criado em 22 de Setembro de 2005, o Instituto de Estudos Superiores Militares (IESM) herdou a responsabilidade de transmitir o conhecimento académico e científico e consolidar experiência dos antigos Institutos Superiores dos ramos das Forças Armadas, como Estabelecimento de Ensino Superior Público Universitário Militar, a materializar no futuro estatuto do IESM. 
O IESM, como Estabelecimento de Ensino Superior Público Universitário e Militar, procura assegurar e aperfeiçoar a excelência da formação complementar de carreira dos oficiais, garantir o referencial fundamental de conhecimento e da capacidade de desempenho necessário às exigências do produto operacional e e desenvolver a actividade de investigação científica de forma certificada, susceptível de facilitar, em cooperação com universidades públicas civis, a certificação de níveis académicos nos ramos de conhecimento e especialidades que venham a ser definidos com base no paradigma de Bolonha.
Na perspectiva de consolidar o IESM como Estabelecimento de Ensino Superior Público Universitário e Militar, têm sido tomadas acções relativas à qualidade e oportunidade dos artigos selecionados para publicação e à divulgação externa do trabalho académico e científico realizado no Instituto, através do acompanhamento da produção pela comissão editorial e da validação dos seus conteúdos pelo conselho científico respectivo, conducentes ao reconhecimento do Boletim do IESM como publicação de elevado valor acrescentado e bem aceite pela comunidade científica, assim como de assegurar o seu registo para efeitos de protecção de direitos de autor. 
Assim, o presente número do Boletim prossegue o novo ciclo de produção e divulgação externa, entrando no circuito comercial através de um acordo de produção da Editora Fábrica das Letras e distribuição da Europa América. 
A presente edição, prevista sair em Novembro de 2009, ficou atrasada devido à operacionalização e consolidação das medidas antes referidas. 
Esperamos que a edição N.º 7 do Boletim do Instituto de Estudos Superiores Militares preencha a finalidade a que se propôs e corresponda às expectativas dos estimados leitores.
 

A Comissão Editorial

Artigos

Evolução do Pensamento Estratégico, Revolução nos Assuntos Militares e Estratégia Pós-Moderna

Resumo

O presente artigo situa a conceptualização estratégica da actualidade no âmbito daquilo a que se chama Revolução nos Assuntos Militares (RAM), isto é, a reflexão sobre a forma como é hoje equacionada a problemática da guerra nas suas amplas e diversificadas perspectivas.
Ao longo do artigo, através da apresentação da RAM releva a ruptura com o pensamento e prática dominantes até finais do século XX impondo novos paradigmas dos conflitos e da guerra, relaciona-a com o actual patamar da evolução do pensamento estratégico e enquadra-a entre diversos exemplos na tendência da estratégia pós-moderna.

Palavras-chave

Pensamento Estratégico, Assuntos Militares.

Autor(es) (*)

Avatar Pedro Júlio de Pezarat Correia
 304 | 153
Organizações Internacionais e Segurança Global. Contributos para uma Gestão Partilhada de Crises e Conflitos

Resumo

Este artigo tem por objectivo fazer uma avaliação crítica do impacto das Organizações Internacionais na governação mundial. O artigo examina a problemática das instituições internacionais sob o ponto de vista das relações funcionais e normativas que se estabelecem entre as instituições e organizações internacionais, nomeadamente o papel do G8 na gestão de crises e prevenção de conflitos, como facilitador do trabalhado do Conselho de Segurança das Nações Unidas, e a relação entre o novo mandato do G20 e a reforma do Conselho de Segurança das Nações Unidas. Por último, o artigo reflecte sobre a importância do novo Conceito Estratégico da NATO, que deverá ser aprovado na cimeira de Lisboa, em 2010, encarando-o como um desafio à capacidade e legitimidade do Conselho de Segurança das Nações Unidas como principal gestor de crises e conflitos internacionais.

Palavras-chave

Organizações Internacionais, Segurança Global, Gestão Partilhada de Crises e Conflitos.

Autor(es) (*)

Avatar Maria Francisca Alves Ramos de Gil Saraiva
 304 | 148
O Futuro do Sistema Internacional Face ao Crescimento do Poder dos BRIC

Resumo

Neste estudo defendemos que se os BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China) assumirem nos mecanismos de regulação do sistema internacional maiores responsabilidades, mais consentâneas com as suas capacidades crescentes e com a indispensável legitimidade da ordem internacional, será mais fácil gerir inevitáveis diferendos, deste modo diminuindo a probabilidade de fenómenos de polarização do sistema internacional; ou seja, é mais provável que o multilateralismo funcione bem e que a transição para uma nova estrutura de distribuição do poder no sistema decorra sem graves perturbações da ordem mundial. Uma vez que o projectado crescimento económico dos BRIC deverá ser progressivo, e que os quatro países já têm um papel não negligenciável na ordem vigente, a ordem internacional em vigor tem flexibilidade para, com algumas adaptações, acomodar esse crescimento.

Palavras-chave

Poder, BRIC, Ordem Internacional.

Autor(es) (*)

Avatar Tiago Maria Ramos Chaves de Almeida e Vasconcelos
 320 | 161
O Rescaldo Regional da "Guerra dos Cinco Dias" Aspectos Políticos, Económicos e de Segurança do Conflito na Geórgia

Resumo

Centrado no Mar Negro e do Cáspio, o artigo dá conta dos reposicionamentos recentes dos países da região, dado que a Guerra dos Cinco Dias gerou e renovou percepções tanto de oportunidades quanto de riscos - ou seja, o artigo equaciona reorientações político-diplomáticas bem como realinhamentos económicos e militares significativos. Fazê-lo exige um tour geopolítico da Grande Região do Mar Negro, começando pelo vizinho oriental da Geórgia, o Azerbaijão, passando pela Turquia, a Arménia, o Irão e a Ucrânia, e desembocando na Geórgia ela mesma. A finalidade é a de distinguir entre políticas estratégicas de fundo antes estabelecidas por cada um dos estados, e as novas medidas reactivas desencadeadas pelo conflito de Agosto de 2008. Dado o ponto focal escolhido, a análise levada a cabo centra-se, no essencial, em duas das dimensões das novas políticas externas regionais: a de segurança e a da energia.

Palavras-chave

Geopolítica, Política de Segurança, Política Energética, Guerra dos Cinco Dias, Geórgia.

Autor(es) (*)

Avatar Armando Marques Guedes
Avatar Radu Dudau
 307 | 153
O Papel dos Submarinos em Operações Conjuntas e Combinadas Decorrente das Novas Ameaças e Cenários de Crises Actuais e Emergentes

Resumo

Ao longo da história militar o uso da força dos submarinos conduziu a resultados eficazes, ao ponto de poder influenciar o curso de uma guerra, campanha ou batalha. Na actualidade, a complexidade do ambiente estratégico e a natureza das operações militares vieram apenas confirmar o que a história já tinha revelado, ou seja, a importância operacional do submarino. Esta constante, que se prolonga do passado até ao presente e que naturalmente, se projecta no futuro, tem como denominador comum, independentemente do momento da história e do espaço aonde ocorra, as catacterísticas, capacidades e princípios de emprego dos submarinos, factores estes determinantes que enformam as potencialidades desta arma poderosa e cujo estudo e análise são fundamentais.

Palavras-chave

Submarinos, Operações Conjuntas e Combinadas, Ameaças, Crises.

Autor(es) (*)

Avatar José João Sequeira Ramos Rodrigues Pedra
 311 | 155
Análise de Risco - O Modelo S.A.R.A. (Stability-Based Approach to Risk Analysis)

Resumo

Por definição, os processos de tomada de decisão traduzem-se numa escolha entre opções alternativas. No limite, a opção será entre agir ou nada fazer. Em geral, porém, haverá uma multiplicidade de opções alternativas, e a escolha entre elas passará sempre por uma análise do balanço entre o custo de exercício de cada uma dessas opções, e o grau de impacto que cada uma delas terá, enquanto factor para a prossecução do objectivo definido.
O modelo apresentado permite produzir resultados quantitativos para processos de decisão que, tradicionalmente, são abordados de forma puramente qualitativa, ou seja quantifica a relação custo/resultado, suporta todo o processo de decisão e fornece as respostas numéricas que permitem o seu sucesso e optimização.

Palavras-chave

Tomada de Decisão, Análise de Risco, Stability-Based Approach to Risk Analysis.

Autor(es) (*)

Avatar Paulo Mónica de Oliveira
 310 | 156

(*) NOTA: A ordem alfabética de apresentação dos autores pode não corresponder à ordem formal que se encontra no artigo.