Coleção Ares N.º 26 - A problemática do Recrutamento e da Retenção de Efetivos nas Forças Armadas Portuguesas: Perspetiva Complementar ao nível do Diagnóstico e das Medidas Corretivas

Editorial

A presente publicação, o número 26 da Coleção “ARES”, com o título “A Problemática do Recrutamento e da Retenção de Efetivos nas Forças Armadas Portuguesas: Perspetiva Complementar ao nível do Diagnóstico e das Medidas Corretivas”, prossegue a linha de divulgação dos trabalhos de investigação levados a termo no Instituto Universitário Militar (IUM), sob a coordenação do seu Centro de Investigação e Desenvolvimento (CIDIUM).

Este livro é mais um produto associado ao Projeto de Investigação inscrito no CIDIUM sob a designação “Prestação de Serviço Militar em Regime de Contrato nas Forças Armadas portuguesas: do Recrutamento à Reintegração Socioprofissional”, constituindo, simultaneamente, um contributo subsequente aos 12 estudos apresentados no número 22 da mesma Coleção e sobre o mesmo tópico geral.

[...]

Elogio os coordenadores e autores por esta participação e deixo um particular cumprimento ao Dr. Alberto Coelho por se ter associado a esta iniciativa, conferindo à obra um caráter mais institucional e, sobretudo, de reconhecimento do trabalho de investigação que se desenvolve neste Instituto, do qual é um assíduo e incontornável colaborador.

Resta-me deixar ao leitor os votos de uma profícua leitura.


Lisboa, 20 de novembro de 2018

Vice-almirante Edgar Marcos de Bastos Ribeiro
Comandante do IUM

Artigos

A evolução de modelos de recrutamento nas organizações militares. O caso das Forças Armadas Portuguesas.

Resumo

Com a extinção do Serviço Efetivo Normal em Portugal, o modelo de conscrição dá lugar à profissionalização das Forças Armadas, provocando alterações significativas na estrutura de recrutamento, desde logo, pela tentativa de conceber um modelo de recrutamento atrativo, no sentido de cativar jovens mancebos voluntários em número suficiente para que estas possam funcionar na sua plenitude. O objeto de estudo da presente investigação é o modelo de recrutamento das Forças Armadas portuguesas. Neste contexto, caracteriza-se a evolução do modelo de recrutamento militar segundo o método de raciocínio indutivo e uma estratégia de pesquisa qualitativa assente num desenho de pesquisa estudo de caso. O modelo de análise consubstanciado em três dimensões, recrutamento, retenção e reinserção, permitiu uma análise crítica ao atual modelo de recrutamento e ao de países que integram o espaço europeu para, numa lógica de benchmarking, identificar recomendações suscetíveis de garantirem a sua melhoria. O estudo revela que o modo eficaz de aumentar o número de candidatos é tornar a organização mais atraente, concluindo-se que desponta a necessidade de mudança numa lógica de envolvimento geral, estimular comportamentos, perceber e exponenciar a imagem das FFAA, conhecer a emergente nova geração possibilitando, assim, definir processos enquadrados para influenciar as atitudes e comportamentos dos candidatos.

Palavras-chave

Modelo, Recrutamento, Retenção, Reinserção, Forças Armadas.

Autor(es) (*)

Avatar José Augusto de Sousa Silveira
Avatar José Martins Borges
 61 | 47
O recrutamento nas Forças Armadas para o Regime de Contrato. O papel das redes sociais.

Resumo

A introdução do serviço efetivo em regime de contrato obrigou as Forças Armadas a cativar os recursos humanos necessários para ingresso nas fileiras, recorrendo, para isso, à utilização das redes sociais. O presente estudo procura analisar o atual modelo de utilização das Redes Sociais Online para o recrutamento em regime de contrato, nas Forças Armadas, com vista a apresentar subsídios para criação de um modelo conjunto e integrado, que envolva a Defesa Nacional e os Ramos. Foi assim adotada uma estratégia de investigação mista, com recolha de dados a partir de entrevistas semiestruturadas a diversas entidades, nacionais e estrangeiras, com responsabilidades no recrutamento e na utilização de Redes Sociais Online, e de um inquérito por questionário, dirigido a candidatos às Forças Armadas. Com base em indicadores de atratividade e à luz do conceito de comunicação integrada, foram identificadas e analisadas potencialidades e vulnerabilidades decorrentes da atual utilização das Redes Sociais Online, no âmbito do recrutamento. Conclui-se da necessidade da existência de um plano de comunicação integrado, da escolha criteriosa das plataformas e conteúdos adaptados aos diversos públicos-alvo, da importância do passa-palavra na decisão de candidatura e da necessidade de equipas de gestão das redes, competentes e empenhadas.

Palavras-chave

Recrutamento, Redes Sociais Online, comunicação integrada, atratividade organizacional, marca do empregador, passa-palavra.

Autor(es) (*)

Avatar Francisco José Fonseca Rijo
Avatar Manuel da Costa Honorato
 65 | 47
O problema da retenção de praças nas Forças Armadas. Medidas corretivas.

Resumo

O presente estudo debruça-se sobre o turnover negativo dos militares em regime de contrato, procurando identificar os motivos que subjazem à opção de voluntariamente cessarem o vínculo com as Forças Armadas, antes de atingido o limite máximo de permanência nas fileiras, bem como identificar as medidas que promovem a retenção e a satisfação profissional. Para tal, analisou-se a influência do Employer Branding e da evolução geracional. Para a recolha de dados, procedeu-se à aplicação de um inquérito por questionário a 339 ex-militares que optaram por sair voluntariamente entre 2016 e 2017 e à realização de entrevistas a especialistas na área de Recursos Humanos. Os dados recolhidos permitiram concluir que o degradar das condições em termos de efetivos, formação profissional, natureza das tarefas, vencimentos, entre outros, provocam elevados níveis de insatisfação e potenciam a quebra do Contrato Psicológico. A profissionalização exige um equilíbrio entre as necessidades da instituição e as expetativas dos militares, sendo que os vetores potenciadores da capacidade de retenção são: a valorização pelo trabalho realizado, a aposta na formação e qualificação profissional reconhecida, o aumento da estabilidade profissional, uma oferta remuneratória mais satisfatória e uma política de comunicação humana, personalizada e focada nas necessidades de ambas as partes.

Palavras-chave

Retenção, turnover, contrato psicológico, employer branding, evolução geracional.

Autor(es) (*)

Avatar Dinis Mendes Faustino
Avatar Paulo Jorge André Serra
 58 | 44
Carreira militar: aspirações e expetativas dos militares em regime de contrato nas Forças Armadas.

Resumo

Na atual conjetura tem-se assistido a uma acentuada diminuição no número de candidatos às Forças Armadas (FFAA) Portuguesas. O presente estudo tem por objetivo conhecer a forma como os militares em regime de contrato percecionam uma carreira militar nas FFAA Portuguesas. Para tal, foi utilizado um questionário adaptado a partir do apresentado pelo ONRH (2017) e pela DGRDN (2017), organizado em 13 dimensões (possíveis catalisadores da Atratividade da Carreira Militar), e apresentado de a uma amostra de 1348 militares, dos três Ramos, das três Categorias e dos dois Géneros. Dos resultados obtidos, concluiu-se que, em termos médios, uma carreira castrense é percebida como algo de positivo e atrativo, que, ainda assim, pode ser melhorada, sendo esta perceção mais expressiva na Categoria das Praças, no Ramo do Exército, no Género Masculino e nas dimensões Reconhecimento e Recompensa, Mudança e Inovação e Qualidade. Neste enquadramento, foram, ainda, elencadas algumas medidas concretas e potencialmente optimizadoras desta atratividade.

Palavras-chave

Carreira militar; atratividade das Forças Armadas; expetativas e regime de contrato.

Autor(es) (*)

Avatar Cristina Paula de Almeida Fachada
Avatar Hugo Miguel da Mata Ferrão
Avatar Nuno Alexandre Cruz dos Santos
 68 | 46

(*) NOTA: A ordem alfabética de apresentação dos autores pode não corresponder à ordem formal que se encontra no artigo.