IUM Atualidade N.º 46 - Projeto vista aérea sobre os incêndios

Artigos

IUM Atualidade N.º 46 - Projeto vista aérea sobre os incêndios

Resumo

Neste estudo analisa-se o envolvimento das Forças Armadas (FFAA) na época de 2022, enquanto agente de proteção civil, no âmbito da vigilância de Incêndios Rurais (IR) recorrendo a Sistemas de Aeronaves Não-Tripuladas (SANT).
Sendo os SANT uma capacidade inovadora importa analisar e avaliar a sua eficácia no contexto dos IR, não apenas nos aspetos estritamente operacionais, mas também nos aspetos relacionados com os sistemas de apoio à decisão. Neste sentido, este estudo foca-se em identificar os conceitos que contribuem para o conhecimento situacional, quase em tempo real, relativamente à condução da operação de SANT nos IR. Para isso: i) identifica-se, no que concerne aos SANT, como é feita a interação entre os diversos agentes de proteção civil; ii) analisa-se, detalhadamente, esta interação no período de maio a outubro de 2022; e iii) identificam-se os parâmetros que poderão contribuir para o conhecimento relativo ao emprego deste recurso.
A metodologia de investigação adotada foi a Design Science Research, a partir da qual foi possível levar a cabo a formulação de base, necessária à criação dos componentes da Aplicação (artefacto) “Vista Aérea sobre os Incêndios” (VAI) – que permitem obter o conhecimento situacional acima referido.
Para a avaliação do artefacto, utilizam-se um conjunto de requisitos que permitem concluir que o VAI: i) é útil para o fim a que se propôs; ii) permite identificar aspetos relacionados com a operação de SANT e disponibilizar elementos de apoio à decisão, em tempo real, para posterior adaptação à situação operacional (e.g. análise e proposta de rotas ótimas dos SANT, disponibilização de um Cockpit onde são representados os indicadores de apoio à decisão que revelam o estado da organização, etc); e iii) permite tangibilizar o contributo das FFAA na operação dos SANT no âmbito da vigilância dos IR (e.g. definição de Critérios e Indicadores de Sucesso (CIS) para medir a eficácia de utilização de SANT na vigilância de IR).
De acordo com os CIS definidos no âmbito do artefacto VAI, foi possível valorizar o contributo das FFAA com a operação de SANT, na época de incêndios de 2022, em 97%, numa escala entre 0 e 100%. Este resultado permite concluir que a exploração, pelas FFAA, deste tipo de sistemas, em apoio ao dispositivo de vigilância e combate aos IR, pode exponenciar, ainda mais, no futuro, o potencial de participação dos meios das FFAA naquele dispositivo.
Os contributos científicos focam-se na representação de contextos, no papel dos agentes no desenvolvimento de conceitos informacionais e na rastreabilidade da ação ocorrida no âmbito do estudo.
Conclui-se que existem aspetos a melhorar e que, numa perspetiva de participação no contexto da operação de SANT nos IR, as FFAA têm, ainda, espaço para aumentar o seu contributo, designadamente na vigilância noturna.

Palavras-chave

Forças Armadas; Incêndios Rurais; Vigilância; Sistemas de Aeronaves Não-Tripuladas.

Autor(es) (*)

Avatar Carlos Jorge Ramos Páscoa
Avatar José Augusto Nunes Vicente Passos Morgado
 552 | 147

(*) NOTA: A ordem alfabética de apresentação dos autores pode não corresponder à ordem formal que se encontra no artigo.