Cadernos do IESM N.º 7 - Análise geopolítica e geoestratégica da Ucrânia

Artigos

Análise Geopolítica e Geoestratégica da Ucrânia

Resumo

A Ucrânia é o segundo país com maior dimensão territorial na Europa, pelo que pode ser considerado de grande dimensão espacial, tendo uma área total de 603.000 Km2 (Crimeia incluída). A população da Ucrânia, residente, contabiliza-se em cerca de 45 milhões. Dois terços da população ucraniana vivem em áreas urbanas, sendo que três cidades têm mais de um milhão de habitantes (Kiev, a capital, Kharkiv e Odessa). A Ucrânia faz fronteia com sete Estados, a saber: Rússia, Bielorrússia, Polónia, Eslováquia, Hungria, Roménia e Moldávia. Ressaltam a Rússia e os países vizinhos da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) e União Europeia. A Ucrânia integra o programa da Parceria Para a Paz da OTAN desde 1997. A cooperação entre a OTAN e a Ucrânia foi reforçada depois da intervenção russa de 2014, através do envio de conselheiros a Kiev, que ajudam as autoridades ucranianas a reformar as forças armadas, no sentido do país reforçar as suas capacidades de defesa própria. A Ucrânia é um dos países prioritários na Política de Vizinhança da União Europeia, um instrumento das relações exteriores desta organização. A iniciativa data de 2004, depois da adesão de dez novos países e pretende evitar a criação de novas fronteiras no espaço europeu. É dirigida especialmente ao leste e ao sul da Europa. Mas, é a Ucrânia que pode dar à Rússia a sua característica, em termos geográficos, de país euroasiático. Sem uma ascendência sobre a Ucrânia, a Rússia passa a ser iminentemente um Estado de orientação asiática, o que não impedirá as suas históricas ambições imperiais. A principal potencialidade do território ucraniano, em termos geopolíticos, parece então centrar-se no importante papel que desempenha face às ambições russas de continuar a lutar por ser uma potência intercontinental, com tudo o que tal característica geográfica lhe poderá trazer ao nível dos outros fatores geopolíticos. Outros aspetos tornam a localização ucraniana relevante em termos estratégicos, dos quais se destaca a dominância que o seu território tem sobre o Mar Negro, extensão natural das ambições dos Estados ribeirinhos. A Ucrânia, do ponto de vista geoestratégico e geopolítico, funciona como um Estado tampão entre duas entidades geopolíticas adversas: o mundo ocidental e a Rússia, pretensamente emergente.

Palavras-chave

Ucrânia, Geopolítica da Ucrânia, Europa de Leste, Espaço Eurasiático.

Autor(es) (*)

Avatar Adalberto José Guerreiro da Silva Centenico
Avatar António Luís Beja Eugénio
Avatar António Manuel Gomes Moldão
Avatar Carlos Filipe Nunes Lobão Dias Afonso
Avatar Fernando Pereira Leitão
Avatar Leonel José Mendes Martins
Avatar Paulo Jorge de Carvalho Alonso Lindo
Avatar Paulo Jorge Rainha
 359 | 143

(*) NOTA: A ordem alfabética de apresentação dos autores pode não corresponder à ordem formal que se encontra no artigo.